Como ganhar
dinheiro 
comgames

No ano passado, o mercado de games brasileiro movimentou R$ 6,7 bilhões e ganhou seu primeiro unicórnio, a Wildlife. Saiba quais são as oportunidades escondidas para quem quer abrir um negócio no setor e conheça as estratégias dos empreendedores que já estão vencendo esse jogo

Um pesadelo assombra as noites da Netflix, plataforma de streaming com mais de 150 milhões de assinantes. O terror da empresa não são as concorrentes diretas, como Disney ou HBO, mas sim um jogo que tem roubado cada vez mais o tempo de seus espectadores: o Fortnite. Desenvolvido pela norte-americana Epic Games, ele tem mais de 250 milhões de participantes, dispostos a travar batalhas em um mapa que encolhe conforme o desafio progride. O objetivo é ficar até o fim do jogo e se tornar o último player vivo. É um enredo que poderia servir de metáfora para a indústria do entretenimento, uma área cada vez mais competitiva na busca por consumidores — e na qual muitos negócios podem não sobreviver. Quem é capaz de decifrar o mapa, porém, tem grandes chances de passar de fase. E, quem sabe, se tornar uma startup bilionária, seguindo os passos da paulistana Wildlife. Em dezembro passado, a empresa se tornou o primeiro unicórnio brasileiro da área de games, ao receber um aporte de US$ 60 milhões, liderado pelo fundo norte-americano Benchmark Capital. Com o investimento, a startup passou a ser avaliada em US$ 1,3 bilhão.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png