Doces em família

Como Alexandra Casoni transformou uma pequena marca familiar em um negócio de R$ 70 milhões

Quando fundou a Flormel, em 1987, Maria Marta de Freitas não pensava em faturamento ou escala. Queria apenas vender suas granolas, pães e balas de mel para ajudar a pagar a faculdade de publicidade. Seu marido e sócio, Laerte Casoni, cuidava das vendas. Desde crianças, os cinco filhos foram estimulados a levar produtos da marca para comercializar na escola. Mas foi Alexandra Casoni, hoje com 32 anos, quem mais se interessou pelo negócio.

Em 2005, com apenas 15 anos, foi trabalhar na empresa. “Minha mãe sabia que eu tinha facilidade para comunicação e me convidou para ajudar a fazer a venda acontecer.” Na ocasião, o grande lançamento era uma linha de doces sem adição de açúcares. Alexandra se encantou com a ideia de produtos bons para a saúde e fez parcerias com clientes estratégicos, especializados em alimentos naturais e saudáveis. Apaixonada pela área, formou-se em nutrição e estudou engenharia de alimentos.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png