empreendedorismo deve ser social

Facundo Guerra - é pai de Pina, mestre e doutor em ciência política e autor do livro Empreendedorismo para Subversivos. Depois da sua demissão, criou 18 negócios

Está na hora de pararmos de dividir a atividade de empreender entre “social” e “tradicional”: a primeira modalidade seria proposta por gente que pensa nos impactos de um negócio em seu entorno, enquanto a segunda viria de humanos gananciosos que colocam o lucro acima de qualquer consequência. Todo negócio precisa ser social antes de ser técnico. Todo negócio precisa levar em consideração como, em seu cerne, reduzirá a desigualdade social. Todos precisam pensar em como tratar cada elo na cadeia que vai do fornecimento da matéria-prima ao consumo final, cada um deles composto por humanos, cada humano com um rosto.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png