anaxongani.jpeg
finanças

Cuide de
cada centavo

Saiba como elaborar o planejamento financeiro para tomar as decisões mais adequadas, correr menos riscos e aproveitar as oportunidades em 2022

O empreendedor brasileiro terá de tomar uma série de decisões estratégicas em 2022 para garantir a sobrevivência de sua empresa. Com tantos riscos e incertezas no horizonte próximo, fazer um planejamento financeiro cuidadoso e que contemple cenários distintos é agora um desafio (bem) maior do que nos anos anteriores. Em outubro, o Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu as projeções de crescimento global. De acordo com o relatório World Economic Outlook, o crescimento da economia brasileira deve ser de 1,5%, uma redução de 0,4 ponto percentual em relação à previsão feita em julho. Já o  IPCA  (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) deve ficar em 4%.

Ou seja, o empresário tem de redobrar a atenção com o fluxo de caixa, redefinir a forma de precificação de produtos e serviços, escolher cudadosamente onde investir, avaliar se a busca por crédito é uma opção viável e repensar se é preciso aumentar a equipe de colaboradores. “Tão importante quanto fazer esse planejamento é acompanhá-lo de perto, ao longo de todo o ano, para fazer ajustes e correções de rota quando necessário”, diz a economista Virgínia Izabel Oliveira, professora da Fundação Dom Cabral. “Frequentemente, com o passar dos meses, as organizações esquecem esse instrumento ou são benevolentes com resultados não atingidos, o que só faz aumentar as chances de desvios.”

Para ter controle sobre a empresa, o empreendedor tem de conhecer muito bem o negócio e o setor em que atua. Embora existam muitas dúvidas sobre o futuro, é possível trabalhar com algumas certezas. Mercados  que tiveram um boom de crescimento na pandemia, como os de bens de consumo duráveis e da moda, terão recuperação mais lenta, enquanto áreas ligadas à tecnologia continuarão com demanda elevada.

Consenso entre os especialistas, a mudança de comportamento do consumidor deve estar no centro das atenções. Com novos hábitos, ele está mais exigente e criterioso na hora de gastar. A disputa pela sua preferência, portanto, será mais acirrada. Os laços de fidelidade às marcas estão mais frágeis. Quem souber atender às expectativas do cliente terá boas chances de conquistá-lo. Frustrá-lo fará com que ele mude, sem pestanejar, para a concorrência.

Para ajudá-lo a preparar o planejamento financeiro de 2022, PEGN conversou com empreendedores, acadêmicos e consultores. O controle rigoroso dos recursos, mostram eles, é o caminho mais seguro para atravessar esse período de turbulência com relativa segurança. O próximo ano exige cautela, pés no chão e um olhar para o futuro – tudo para garantir a perenidade da empresa.

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png