Perucas na pandemia

Com suas lives sobre autoestima, a Lady Laces

atinge milhões de pessoas nas redes sociais

Muito antes das lives virarem moda, Lady Vailante, 40 anos, já utilizava o recurso para vender suas perucas na internet. Com a pandemia, porém, a audiência da empresa Lady Laces deu um salto. “No início do ano, o alcance mensal das lives era de 300 mil pessoas, em média. Agora, é de 1,5 milhão de usuários”, diz a empreendedora. Com o aumento da visibilidade, ela faturou R$ 80 mil nos últimos quatro meses. “Como sou MEI, vou ter de rever o regime agora”, diz. 


Vailante se tornou empreendedora por acaso. Em 2015, desempregada, queria melhorar a autoestima e resolveu pesquisar sobre perucas na internet. Comprou cinco para uso próprio e postou as fotos em suas redes sociais. Aos poucos, chegaram comentários perguntando sobre os fios. Ela chegou a descrever para as curiosas, em forma de brincadeira, que “era o cabelo da Beyoncé”. A repercussão foi tão boa que ela decidiu transformar as postagens em negócio.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png