Os multifran-queados dão as cartas

O poder dos empreendedores que comandam diversas unidades aumentou: hoje, os multifranqueados sugerem estratégias e novas tecnologias para as redes, que confiam neles para ganhar eficiência e escala. Saiba o que esses supergestores têm a ensinar para quem quer abrir uma franquia – ou várias

O futuro do franchising é incerto. Ainda é cedo para estimar o tamanho das perdas causadas pela pandemia do coronavírus. Dificilmente o setor vai repetir a performance de 2019, quando viu sua receita crescer quase 7%, chegando a R$ 186 bilhões. Mas um movimento interno está sendo celebrado pelas redes. O número de multifranqueados – supergestores que comandam várias unidades, às vezes de marcas diferentes – não para de crescer. Hoje, 82% das empresas já contam com esses empreendedores em suas organizações, 7,5% a mais do que no ano passado. Aumentou também o seu poder dentro das redes. Atualmente, os donos de várias unidades têm uma atuação mais próxima às franqueadoras, sugerindo estratégias e inovações tecnológicas. “Eles estão mais protagonistas e mais exigentes”, diz André Friedhiem, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF). “Querem interlocução direta, confiança mútua e complementariedade de papéis. É justificável: comandam cadeias complexas com forte governança, têm autocrítica, sabem qual é a sua força e de que forma podem contribuir para o sistema”, completa.

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png