IMG_1290-Editar.jpeg
perfil

Receita para crescer

Mesmo durante a crise causada pela pandemia, a chef Renata Vanzetto aumentou o faturamento de seus restaurantes em 35%, não fechou nenhuma operação e montou mais dois empreendimentos – além de dar à luz pela segunda vez

Uma pitada de sorte ela não tem como negar. Em janeiro do ano passado, Renata Vanzetto vendeu o Marakuthai, restaurante com o qual despontou, para o grupo baiano Ergo, que atua em diversos setores. O valor da transação não foi revelado, mas que ela saiu ganhando em mais de um sentido não há dúvidas. “O Marakuthai não bombava mais, não tinha fila na porta como antes”, admite a chef. Dois meses depois, veio a pandemia, com os estragos que todo o mundo conhece.

Passados 20 meses do início da crise sanitária, ela parece ter conseguido driblar os efeitos do coronavírus. Para começar, não fechou em definitivo nenhum de seus negócios, resolução que incontáveis empresários do setor se viram obrigados a tomar. Precisou, sim, tomar algumas decisões difíceis, como demitir cerca de 30 pessoas, além de fechar por quase um ano a filial da lanchonete Matilda – para otimizar as operações de delivery – e suspender o acanhado bar Mé por alguns meses.

O faturamento do grupo que comanda, no entanto, é hoje 35% maior do que antes da pandemia – o valor não é divulgado. A chef ainda está inaugurando a terceira unidade da Matilda, criou mais um restaurante (o asiático Mi.Ado), converteu-se em influenciadora digital e deu à luz pela segunda vez.

O crescimento e a travessia sem grandes sobressaltos são creditados ao delivery, no qual Renata pouco apostava até a quarentena começar. As entregas, sobretudo da Matilda e do Muquifo, restaurante que abriu há dois anos, cresceram 200% – volume que se mantém inalterado mesmo com todos os salões já a pleno vapor. “Hoje acho que todo empreendimento gastronômico precisa ter uma operação de delivery e um cardápio que viaje bem”, diz ela, que lidera atualmente mais de 160 funcionários e tem uma dezena de negócios.

O restaurante Ema, a casa mais autoral, e o bar MeGusta completam o grupo, batizado de Eme. Esses dois empreendimentos, além da primeira Matilda, do Mi.Ado e do Mé, estão enfileirados no mesmo quarteirão na rua Bela Cintra, nos Jardins, em São Paulo – a poucos passos do apartamento onde Renata mora com o marido, o arquiteto e empresário Cassiano Bonjardim, e os dois filhos do casal, Ziggy, 3 anos, e Max, 8 meses. Mais um restaurante deverá ocupar o andar de cima do Mi.Ado – a proposta e a data de abertura ainda não foram definidas.

O Muquifo fica próximo do “conglomerado”, na rua ao lado, a 200 metros; a segunda Matilda está localizada em Pinheiros; e a terceira, cuja inauguração estava marcada para o final de outubro, encontra-se em Santo Amaro – a lanchonete é o único negócio que a chef aceita replicar. O grupo também pertence à mãe dela, a decoradora Silvia Camargo, à irmã, Luiza Vanzetto, e ao marido desta, Ado Manetti, a quem o Mi.Ado presta tributo. Ainda há uma tia, uma prima e três amigos na sociedade, incluindo um ex-namorado da chef, além de investidores.

GloboMais.jpg

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png