Crise e resiliência

Guilherme Fowler

é Professor Associado do Insper, onde já ocupou a Cátedra Endeavor

A pandemia desencadeada pelo novo coronavírus trouxe consigo uma acentuada queda da atividade econômica, que se traduz, cada vez mais, na expectativa de uma forte recessão. São duas crises irmãs que mostram sua face em quase todos os países. Nesse cenário, os pequenos empreendedores começam a se deparar com uma pergunta urgente e incômoda. Com a retração da demanda, quando vale a pena pedir crédito para continuar operando, e quando é melhor simplesmente fechar as portas?

A teoria microeconômica apresenta um raciocínio que pode nos ajudar nessa avaliação, a chamada regra de fechamento. Segundo essa regra, um empreendedor deve continuar operando caso a sua receita, ainda que abalada pela retração econômica, seja superior aos seus custos variáveis. Caso contrário, deveria fechar suas portas. A lógica é simples. Se o empreendedor obtém uma receita maior do que os custos variáveis, isso significa que uma parcela dessa receita pode ser direcionada para abater pelo menos uma parte dos custos fixos, reduzindo assim as suas dívidas (sem, contudo, garantir que a empresa esteja no azul). 

Gostou? Para ter acesso a essa reportagem completa e ao conteúdo integral da edição,
acesse a Pequenas Empresas & Grandes Negócios pelo aplicativo Globo+, que está disponível na Google Store e na iTunes Store. 

GoogleStore.png
AppStore.png
Logo-Novo-Finalizado---Sem-fundo.png